Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Memórias

por José, em 09.04.24

A água corria como pão
Tenra e luzidia aos olhos
Capaz de curvar elegantemente o traçado
E deixar um aroma repleto de vida
O espelho límpido impressionava
Beliscava as quelhas de cultivo
Permitia um olhar cara a cara
Em cada rego havia uma fuga destemida
Pelo mês de Abril os poços enchiam
E os lameiros atolavam os mais incautos
Das nascentes brotava fertilidade
Valia a pena esperar e ver o tempo aquecer
Os torrões ainda inteiros desfaziam-se
Da sementeira brotavam novas plantas
O ciclo completava-se em seguida na rega
Poderia ser manual aquele dar de beber à terra
Um velho cabaço sentia as mãos calejadas
Em poucas semanas o feijão fazia-se alimento
O milho ficava pronto a recolher e chegar à eira
Na carroça seguiam algumas espigas soltas, feijão verde e milhem
A esperança era que cada ano fosse melhor
E a colheita fosse o sorriso perpétuo de gente pura

José Gomes Ferreira

* milhem parece ser um regionalismo, é um tipo de erva que, como o nome quase indica, cresce no meio do milho. Apanhada na fase de crescimento é um petisco para os coelhos, até as galinhas a depenicam.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:50



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.



Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D